Notice: Undefined index: redirect in /home/apam1/apam.com.br/wp-content/plugins/wordpresstemp_ver1/includes/_bb_press_plugin.class.php on line 451

Estatuto APAM

ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE MOTÉIS – “APAM”

1ª ALTERAÇÃO ESTATUTÁRIA

Adequaçäo ao Novo Código Civil (Lei n° 10.406 DE 10.01.02)

CAPÍTULO I

DA ENTIDADE

SEÇÃO I

DA CONSTITUIÇÃO

 

Art. 1º – A Associação Paulista de Motéis (APAM) é uma associação civil, sem fins lucrativos, constituída por prazo indeterminado, regendo-se por este Estatuto e pelas disposições legais vigentes.

Parágrafo Único A APAM tem sede e foro na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, Brasil, à Rua Bento Freitas, 178, 40 andar, cj 41/43, Vila Buarque, tendo como base territorial o Estado do São Paulo, podendo criar ou extinguir representações regionais em qualquer localidade do Estado de São Paulo, na forma estabelecida neste Estatuto e seus Regulamentos.

SEÇÃO II

DO OBJETO SOCIAL

 

Art. 2º – A APAM tem por fim e objetivos:

I – Congregar as pessoas jurídicas de direito privado do ramo de Motéis com a finalidade de:

a) Representá­las e assisti-las defendendo seus interesses perante o Poder Público, entes privados e terceiros;

b) Estimular o intercâmbio entre seus associados e empresas similares de outras localidades;

c) Cooperar no desenvolvimento das técnicas administrativas e gerenciar do setor, promovendo palestras, publicações e congressos;

d) Funcionar em caráter de órgão consultivo.

II – Colaborar, como órgão técnico e consultivo, no que se refere a estudo de solução de questões relacionadas com o ramo Moteleìro, junto aos Poderes Públicos.

III – Colaborar com os órgãos representativos da classe, assistindo-os quando necessário.

Parágrafo Único – A APAM conservar-se-á completamente estranha a manifestações político­partìdárias, religiosas ou estritamente pessoais, respeitando todas as opiniões e crenças permitidas por lei.

CAPÍTULO II

DO QUADRO ASSOCIATIVO

SEÇÃO I

DA COMPOSIÇÃO

 

Art. 3º – O quadro associativo será composto de:

I – Associados Efetivos: todas as empresas de Motéis estabelecidas no território do Estado de São Paulo;

II – Associados Honorários: pessoas ou instituições que por relevantes serviços prestados à classe, forem assim distinguidas.

Parágrafo Único – O Associado Efetivo, pessoa jurídica, será representado na APAM, em todos seus órgãos, pelo seu titular.

Art. 4º – O Associado Efetivo será admitido através de proposta escrita e pelo mesmo firmada, por aprovação da Diretoria Executiva.

 

Parágrafo Único – A proposta de admissão será’ acompanhada, necessariamente, do Contrato Social ou ata de constituição da pessoa jurídica (Motel) e do comprovante de inscrição no CNPJ.

Art. 5º – O Associado Honorário será admitido por proposta subscrita por 3 (três) Associados efetivos, submetida à aprovação da Diretoria Executiva.

Parágrafo Único – A proposta para Associado Honorário deverá ser instruída com justificativa, onde deverão constar os motivos dessa distinção.

SEÇÃO II

DOS DIREITOS E DEVERES DOS ASSOCIADOS

Art. 6º – São direitos dos Associados:

I – Participar das atividades promovidas pela APAM, usufruindo das vantagens delas decorrentes;

II – Utilizar-se dos serviços mantidos pela APAM;

III – Participar das Assembleias Gerais votando nas suas deliberações, quando for o caso;

IV – Votar e ser votado para os cargos eletivos da APAM;

V – Propor aos Órgãos diretivos a apreciação de assunto de seu interesse ou de interesse da classe;

VI – Tomar ciência e receber cópia, mediante solicitação, do orçamento, balanço e demais demonstrativos financeiros da APAM;

VII – Zelar pelo bom nome da APAM, fazendo uso, inclusive, em seus impressos e trabalhos, da condição de sócio;

VIII – Desligar-se da associação a qualquer tempo, desde que esteja em dia com a Tesouraria da entidade, solicitando através de carta protocolada na secretaria da entidade.

Parágrafo 1º – A pessoa jurídica terá, somente, um representante nos Órgãos da APAM e, sendo o mesmo Associado proprietário de mais de uma pessoa jurídica é-lhe defeso exercer outros cargos além daquele.

Parágrafo 2º – Os direitos previstos nos incisos III e IV, serão adquiridos após 3 (três) meses de admissão no quadro de Associados e desde que as contribuições pecuniárias correspondentes a esse período, hajam sido recolhidas à APAM.

Art. 7º – O Associado Honorário goza igualmente dos direitos previstos no artigo anterior, excluídos os incisos III, IV e VI.

Art. 8º – São deveres do Associado:

I – Observar, cumprir e fazer cumprir fielmente a legislação vigente, principalmente e concernente aos Motéis, este Estatuto e demais regulamentos baixados pela APAM, assim como as decisões emanadas de seus Órgãos;

II – Zelar pelo bom nome da APAM, colaborando para a consecução de seus objetivos sociais;

III – Pagar pontualmente as contribuições a que estiver obrigado;

IV – Desempenhar com zelo, e sempre a título gratuito, cargos, atribuições, missões ou serviços que lhe forem confiados.

Art. 9º – O Associado Honorário estará obrigado ao cumprimento dos deveres previstos no artigo anterior, excluído o inciso III.

CAPÍTULO III

DAS PENALIDADES

Art. 10 – A APAM, por decisão da Diretoria Executiva, poderá aplicar as penalidades de advertência, suspensão e exclusão do quadro associativo, de anotação obrigatória na respectiva ficha de registro.

Art. 11 – Ao Associado punido com pena de advertência que persistir na mesma conduta será aplicada à pena de suspensão.

Parágrafo Único – A pena de suspensão poderá transformar se em pena de exclusão se mantida a conduta que ensejou a primeira penalidade.

Art. 12 – Será advertido, por escrito, o Associado que:

I – Transgredir ou desacatar as determinações regulares ou estatutárias da APAM ou praticar atos que deponham contra seu prestigio ou contra a classe.

Art. 13 – Será suspenso o Associado que:

I – Persistir na mesma conduta, após advertência nos termos do artigo anterior;

II – Deixar de pagar pontualmente as contribuições a que estiver obrigado;

III – Descumprir o Estatuto e demais regulamentos ou decisões dos órgãos da APAM, resultando do ato prejuízo à mesma.

Art. 14 – Será excluído o Associado que:

I- Deixar de pertencer à classe de Motéis;

II – Deixar de quitar seus débitos, após informado por escrito, por duas vezes,  sua situação;

III – Atentar, de maneira pública e ostensiva, contra o bom nome da APAM.

Parágrafo Único – A exclusão do Associado só será admissível se houver justa causa, assim reconhecida em procedimento que assegure o direito de defesa e de recurso, conforme previsto no art. 15.

Art. 15 – O Associado punido poderá interpor recurso escrito da penalidade imposta à Assembléia Geral e será apreciado na primeira oportunidade em que estiver reunida e será julgado prioritariamente.

Parágrafo Único – O recurso não terá efeito suspensivo.

CAPÍTULO IV

DA ESTRUTURA ORGÂNICA

Art. 16 – São órgãos de direção da APAM:

I – Assembléia Geral;

II – Diretoria Executiva;

III – Conselho Consultivo;

IV – Conselho Fiscal.

SEÇÃO I

DA ASSEMBLÉIA GERAL

 

Art. 17 – A Assembléia Geral é órgão supremo da Associação, sendo constituída pelos Associado efetivos em pleno gozo de seus direitos estatutários.

Parágrafo Único – O Associado poderá fazer-se representar na Assembleia Geral por procurador constituído especialmente para tal.

Art. 18 – Compete privativamente à Assembleia Geral:

I – Eleger, empossar e destituir os membros dos demais órgãos associativos; I

II – Alterar este Estatuto;

III – Apreciar e deliberar sobre a aprovação das contes e demais demonstrativos financeiros;

IV – Apreciar e suprir os casos omissos deste Estatuto;

V – Apreciar recurso em última instância de Associado punido em conformidade com o artigo 15;

VI – Dissolver a associação civil, nomeado Iiquidante e estabelecendo a destinação do patrimônio;

Parágrafo único: Paras as deliberações a que se referem os incisos II e II deste artigo é exigido deliberação da assembléia especialmente convocada para esse fim, que instalar-se-á em primeira convocação com a presença de, no mínimo, 2/3 (dois terços) dos Associados efetivos, em dia com suas obrigações sociais e, em segunda convocação, após decorridas 2 (duas) horas, com qualquer número.

Art. 19 – A Assembléia Geral Ordinária realizar-se-á anualmente em data a ser determinada, nos três primeiros meses seguintes ao término do exercício social e, extraordinariamente, sempre que convocada de acordo com as normas deste Estatuto.

Parágrafo Único – Será considerado p período de exercício social o ano civil.

Art. 20 – Compete à Diretoria Executiva convocar a Assembléia Geral.

 

Parágrafo Único – A Assembléia Geral também poderá ser convocada  por 1/5 (um quinto) dos Associados efetivos em dia com suas obrigações sociais

a) Ordinária: se transcorrido o prazo estatutário; e

b) Extraordinária: se após 10 (dez) dias do recebimento do requerimento solicitando a convocação a Diretoria Executiva não o fizer

Art. 21 – A convocação far-se-á mediante anúncio publicado, resumìdamente, em jornal de grande circulação na cidade-sede da APAM.

Parágrafo 1º – O anúncio será afixado na sede da APAM, devendo ser enviada cópia aos Associados com aviso de recepção.

Parágrafo 2º – A convocação da Assembléia Geral deverá ser feita com 30 (trinta) dias de antecedência mínima da data de sua realização.

Parágrafo 3º – Independentemente das formalidades previstas neste artigo, será considerada regular a Assembléia Geral a que comparecerem 2/3 (dois terços) dos Associados efetivos em dia com suas obrigações sociais.

QUORUM DE INSTALAÇÃO

Art. 22 – A Assembléia Geral instalar-se-á em primeira convocação com a presença de, no mínimo, 2/3 (dois terços) dos Associados efetivos, em dia com Suas obrigações sociais e, em segunda convocação, após decorridas 2 (duas) horas, com qualquer número.

Parágrafo Único – Quando convocada pelos Associados efetivos ou a requerimento destes, somente será instalada com a presença obrigatória de 2/3 (dois terços) dos requerentes ou convocantes.

Art. 23 – À Assembleia  Geral especialmente convocada para reformar este Estatuto instalar-se-á em primeira convocação com a presença de 3/5 (três quintos) dos Associados efetivos, em dia com suas  obrigações sociais e, em segunda convocação, duas horas após, com o mínimo de 1/4 (um quarto) dos Associados.

Art. 24 – A Assembléia Geral especialmente convocada para deliberar sobre a dissolução da Associação instalar­se-á em primeira convocação com a presença de 4/5 (quatro quintos) de Associados, quites com suas obrigações sociais e, em segunda convocação, duas horas após, com o mínimo de 2/3 (dois terços) dos Associados.

Parágrafo Único – A Assembléia que deliberar a dissolução nomeará comissão formada por 3 (três) participantes com a incumbência de liquidar o passivo e dar destinação ao patrimônio conforme deliberação dada pela Assembléia.

DA MESA

Art. 25 – Os trabalhos da Assembléia Geral serão dirigidos por Mesa composta por Presidente e Secretário, escolhidos pelos Associados presentes, por maioria de votos ou aclamação, de acordo com o artigo 22 “caput”.

DO QUORUM PARA DELIBERAR

Art. 26 – As deliberações da Assembléia Geral serão tomadas por maioria de votos.

Art. 27 – No caso de eleições poderá a Assembléia Geral realizar-se mediante  ininterrupto de Associados em período  nunca excedente a 8 (oito) horas.

Parágrafo Único – Os membros da Mesa, Presidente e Secretário, não poderão concorrer a cargos de direção de outros órgãos da APAM.

Art. 28 – Dos trabalhos e deliberações da Assembléia Geral será Iavrada, em Iivro próprio, ata assinada pelos membros da Mesa e os Associados assinarão lista de presença.

SEÇÃO II

DA DIRETORIA EXECUTIVA

 

Art. 29 – A Diretoria Executiva é órgão social de Administração, composta por membros eleitos pela Assembléia Geral para os seguintes cargos:

I – Presidente;

II – 1º Vice-Presidente;

III – 2º Vice-presidente;

IV – 1º Secretário;

V – 2º Secretário;

VI – 1º Tesoureiro;

VII – 2º Tesoureiro.

Art. 30 – Compete à Diretoria Executiva:

I – Administrar a Associação, cumprindo e fazendo cumprir este Estatuto, os regulamentos e as deliberações dos demais órgãos sociais;

II – Criar e instalar serviços de orientação aos Associados e ao público;

III – Elaborar o orçamento anual, fixando os valores das contribuições devidas pelos Associados efetivos;

IV – Elaborar, ao fim de cada exercício social, as demonstrações financeiras da Associação, que deverão demonstrar com clareza a sua situação patrimonial, assim como as mutações ocorridas no exercício, devendo as mesmas serem submetidas, em tempo hábil, à apreciação do Conselho Fiscal nos termos do artigo 40;

V – Designar coordenadores previstos no artigo 41;

VI – Aplicar penalidades em conformidade com o artigo 10;

VII – Propor à Assembléia Geral aquisição ou alienação de imóveis e constituição de ônus sobre os mesmos;

VIII – Alienar, doar, hipotecar e gravar com ônus reais quaisquer bens imóveis, obtendo previamente parecer favorável da Assembleia Geral especialmente convocada para tal fim;

IX – Admitir e demitir funcionários e contratar assessores fixando-lhes a remuneração ou honorários;

X – Decidir sobre proposta de admissão de Associado.

Art. 31 – A Diretoria Executiva reunir=se-á mensalmente e, extraordinariamente, quando necessário, por convocação de seu Presidente ou no seu impedimento, por seu substituto.

Parágrafo 1º – A reunião será instalada com qualquer número e as deliberações serão tomadas por maioria.

Parágrafo 2º = Das deliberações será lavrada ata, em livro próprio, assinada pelos presentes.

Art. 32 – As obrigações contraídas em nome da APAM e em seu benefício, não obrigam os diretores para com terceiros, nem os associados responderão subsidiariamente por tais obrigações.

Parágrafo único – A Diretoria Executiva sucessora responde por todos os avais emprestados pela Diretoria anterior, quando a obrigação constar dos balanços e tenha sido aprovada pela Assembleia Geral.

Art. 33 – Compete ao Presidente da Diretoria Executiva:

I – Representar a APAM ativa e passivamente, em Juízo ou fora dele, pessoalmente ou delegando os poderes específicos;

II – Exercer todos os poderes necessários à boa administração;

III – Convocar, instalar e presidir as reuniões da Diretoria Executiva, assegurando a execução das deliberações tomadas;

IV – Convocar e instalar a Assembleia Geral;

a) Convocar, no prazo máximo de 30 dias, a Assembleia Geral Extraordinária, conforme determina o art. 40, IV, deste Estatuto;

V – Exercer voto de qualidade em caso de empate;

VI – Demitir funcionários e dispensar assessores, ouvida sua Diretoria;

VII – Assinar pessoalmente ou delegar poderes específicos para que outro Diretor assine em conjunto com o Tesoureiro, documentos que envolvam responsabilidade financeira da APAM, inclusive cheques;

VIII – Assinar juntamente com o Secretário as atas de reuniões e Assembleias Gerais a que houver presidido;

IX – Nomear Coordenadores Executivos.

Art. 34 – Em seus impedimentos, o Presidente é substituído pelos Vice-Presidentes, na ordem de sua eleição e, na falta de destes, pelo Secretário.

Art. 35 – Compete aos Vice-Presidentes:

I – Na ordem de sua eleição, assumir e exercer as funções da presidência, no caso de impedimento do Presidente ou na vacância do cargo;

II – No caso de vacância, a substituição durará até o fim do ano social, quando a Assembleia Geral elegerá nova Diretoria;

III – No período em que o Vice-Presidente exercer a Presidência, as substituições subseqüentes se farão de acordo com o artigo anterior;

IV – Exercer atribuições delegadas pelo Presidente.

Art. 36 – Compete ao 1º Secretário:

I – Coordenar e supervisionar os serviços da Secretaria;

II – Secretariar as reuniões e lavrar as atas respectivas;

III – Assinar, juntamente com o Presidente, as atas das reuniões;

IV – Supervisionar a guarda de documentos e dos livros sociais;

V – Manter a guarda e a boa ordem dos livros da Associação;

VI – Organizar o cadastro geral da Associação;

VII – Substituir o Presidente, conforme artigo 34.

Art. 37 – Compete ao 2º Secretário:

I – Substituir o 1º Secretário em suas faltas e impedimentos ou por delegação específica.

Art. 38 – Compete ao 1º Tesoureiro:

I – Dirigir a escrituração financeira e contábil da Associação;

II – Efetuar os recebimentos e pagamentos;

III – Assinar, com o Presidente, todos os documentos que impliquem em responsabilidade financeira da Associação, inclusive cheques bancários;

IV – Ter sob sua guarda e responsabilidade os livros contáveis e valores da Associação;

V – Prestar as informações solicitadas pelo Conselho Fiscal;

VI – Apresentar, mensalmente, à Diretoria Executiva, balancete do movimento de receita e despesa do mês anterior.

Art. 39 – Compete ao 2º Tesoureiro:

I – Substituir o Tesoureiro em suas faltas e impedimentos ou por delegação específica;

II – Substituir o Secretário em suas faltas às reuniões da Diretoria Executiva;

SEÇÃO III

DO CONSELHO CONSULTIVO

                                      Art. 40 – O Conselho Consultivo compõe-se de sete membros efetivos, eleitos pela Assembleia Geral, juntamente com a Diretoria Executiva e o Conselho Fiscal, para igual período de mandato.

I – Os candidatos poderão concorrer por chapa ou individualmente, elegendo-se os que obtiverem maior número de votos.

Parágrafo Único – Comporão, também, o Conselho Consultivo, como membros permanentes, os Ex-presidentes da Diretoria Executiva.

Art. 41 – Compete ao Conselho Executivo:

I – Apreciar e deliberar sobre:

a) Os valores a serem cobrados a título de mensalidades e contribuições dos associados;

b) A compra, venda e locação de bens móveis e imóveis ou, quando necessário, gravá-los, emitindo parecer para a Assembleia Geral;

II – Determinar medidas judiciais e, inclusive, impetração de Mandado de Segurança quando do interesse da APAM;

III- Dirimir controvérsias relativas ao cumprimento dos dispositivos deste Estatuto;

IV – Convocar a Assembleia Geral Extraordinária por requerimento, dirigido ao Presidente da Diretoria Executiva, assinado por 50% mais um de seus componentes, nunca mais de uma vez por ano.

Art. 42 – O Conselho Consultivo reunir-se-á,  em sessão ordinária, mensalmente, em dia posterior à reunião da Diretoria Executiva, e extraordinariamente, quando convocada por 1/3 (um terço) de seus membros ou pelo Presidente da Diretoria Executiva.

Parágrafo 1º – A reunião será instalada com o mínimo de 2/3 (dois terços) de seus membros e as deliberações serão tomadas por maioria absoluta de votos, exceto para os efeitos do artigo anterior, inciso IV.

Parágrafo 2º – O Conselho Consultivo apreciará e deliberará sobre o requerido pela Diretoria Executiva na primeira reunião ordinária ou na reunião extraordinária especialmente convocada para tal.

Art. 44 – Instalada a reunião, serão eleitos o Presidente e o Secretário, para dar prosseguimento aos trabalhos.

I – A eleição será por maioria simples de votos ou por aclamação.

SEÇÃO IV

DO CONSELHO FISCAL

Art. 45 – O Conselho Fiscal compõe-se de três membros efetivos e três membros suplentes, eleitos pela Assembleia Geral, juntamente com a Diretoria Executiva para igual período de mandato.

Art. 46 – Compete ao Conselho Fiscal:

I – Dar parecer escrito sobre as demonstrações financeiras da Associação e sua situação patrimonial, assim como as mutações ocorridas no exercício.

Parágrafo Único – Todas e quaisquer irregularidades encontradas nos documentos acima mencionados deverão ser comunicadas à Assembleia Geral que os apreciará.

SEÇÃO V

DAS COORDENADORIAS EXECUTIVAS E TÉCNICA

                               Art. 47 – Poderão ser nomeados pelo Presidente da Diretoria Executiva e “ad referendum” desta, coordenadores que viabilizem a execução das atribuições previstas no artigo 30.

Parágrafo 1º – O ato de nomeação dos coordenadores podem ser exonerados ‘ad nutum’ pelo Presidente da Diretoria Executiva.

CAPÍTULO V

DA ADMINISTRAÇÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA

 

SEÇÃO I

DA RECEITA SOCIAL

Art. 48 – A receita social da APAM compõe-se:

I – Da contribuição recebida dos Associados para fazer face à sua manutenção, bem como dos serviços por ela prestados;

II – Da receita advinda da locação, aplicação, utilização ou investimento de bens constantes do ativo da Associação;

III – Da receita auferida da prestação de serviços pela APAM, tais como cursos, pareceres, pesquisas e trabalhos técnicos em geral;

IV – Da receita havida da publicação de trabalhos cujos direitos de edição e/ou reprodução lhe pertençam;

V – Das doações, legados, auxílios financeiros e subvenções prestados por entidades particulares ou oficiais.

Art. 49 – A contribuição dos Associados efetivos constitui-se de:

I – Taxa de inscrição a ser paga no ato;

II – Taxa de manutenção a ser cobrada mensalmente; e

III – Taxa extraordinária a ser cobrada quando houver necessidade de melhoria e acréscimo do patrimônio social.

Parágrafo único – A Diretoria Executiva, ouvida a Assembleia Geral, fixará o valor da taxa de inscrição e o valor e data de vencimento das contribuições mensais que, entretanto, exigindo os interesses da APAM, serão alterados a qualquer tempo.

Art. 50 – O não pagamento de qualquer contribuição pecuniária no seu vencimento implicará na imposição de multa de 20% (vinte por cento) sobre seu respectivo valor, além de incidir juros moratórios de 1% (um por cento) ao mês, a partir do trigésimo dia de atraso, assim como correção monetária, sem prejuízo das penalidades previstas neste Estatuto.

SEÇÃO II

DO PATRIMÔNIO

Art. 51 – O patrimônio da APAM constitui-se de:

I – De bens móveis e do direito deles derivados;

II – De todo o excesso apurado da receita social de cada exercício sobre a despesa de igual período, não admitida, a nenhum título, distribuição de lucros ou qualquer participação nos resultados aos Associados;

III – Dos valores mobiliários; e

IV – Das doações e legados.

CAPÍTULO VI

DAS ELEIÇÕES, DO MANDATO E SUA PERDA

Art. 52 – As eleições da Diretoria Executiva e do Conselho Fiscal realizar-se em Assembleia Geral Ordinária.

Art. 53- O mandato dos cargos eletivos será por um período de 2 (dois) anos.

Art. 54 – Aos cargos eletivos somente poderá concorrer a Associado titular da pessoa jurídica que compõe o quadro associativo da APAM.

Art. 55 – As eleições concorrerão as chapas registradas, na Secretaria da sede social, até 15 (quinze) dias antes da realização da Assembleia Geral Ordinária.

Parágrafo Único – Proceder-se-á o registro da chapa, em livro próprio, que apresentar candidatos para todos os cargos eletivos, bem como respectivas fichas de qualificação pessoal.

Art. 56 – As chapas serão submetidas à eleição, processando-se através de escrutínio secreto, sendo considerados eleitos os candidatos da chapa que obtiver maior número de votos.

Art. 57 – Encerrada a votação, a Mesa apurará os votos e proclamará a chapa vencedora, empossando no ato os eleitos.

Art. 58 – Perderá o mandato, independentemente de qualquer formalidade ou deliberação:

I – O integrante dos órgãos associativos que sem prévia justificativa, por escrito, faltar a 3 (três) reuniões consecutivas; e

II – Os integrantes de qualquer órgão associativo que deixe de ser representante legal da pessoa jurídica, Associado efetivo da APAM.

CAPÍTULO VII

DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS

Art. 59 – Ocorrendo renúncia ou impedimento de integrante de qualquer dos órgãos associativos, será o mesmo substituído por seu vice, quando houver, e em não havendo, pela Assembleia Geral Ordinária, somente para o cargo vago, numa relação de 3 (três) apresentada pelos membros do respectivo órgão.

Art. 60 – Os integrantes dos órgãos associativos da APAM não receberão remuneração de qualquer espécie.

Art. 61 – A presente alteração estatuária entrará em vigor a partir da data do seu registro no órgão competente.

São Paulo, 02 de abril de 2008

Interested in medicines online? Fortunately, there are web-sites where you can buy drugs easily. Present twenty percent of men aged 40 to 70 were have trouble keeping an hard-on during sex. It affects men of all races. A lot of consumers consider about “cialis for daily use cost“. Our article focuses on the signs of erectile dysfunction and “http://rootinfonline.com/generic-cialis-online.html“. Questions, like “generic cialis online“, are linked various types of health problems. In reality, a scientific reviews found that up to three quarters of people on these therapy experience side effects. What have to you ask a sex therapist before ordering Viagra? Tell your physician if you are taking any other medications. Online dispenser services are the only safe version if you are going to purchase remedies, like Viagra, online.